Aliar

Artigos

Conectando o outro...
Por Maria Zeli S.Rodrigues*

Entre o nascer e o morrer, atos individuais e absolutamente solitários, passamos o restante das nossas vidas nos relacionando com o outro, ou pelo menos fazendo tentativas de estabelecer essa conexão. Se essa conexão é tão freqüente e intensa em nossas vidas, onde está a dificuldade? Porque os ruídos? Porque cortamos as conexões inesperadamente?

A dificuldade começa que a resposta não é tão fácil, porque como cada ser humano que estabelecemos um contato é um ser único que possui seu próprio código e senha de acesso e, nem todos dão com facilidade seu acesso ou senha, necessitamos de muitas habilidades para estabelecer a conexão.

Para conectar-me ao outro necessito primeiro conectar-me comigo, ou seja, estabelecer uma excelente comunicação com o Eu. Reconhecer-me como ser único – nem melhor e nem pior que o outro - apenas diferente. Aceitar minhas idiossincrasias, conhecer meus limites, dúvidas, qualidades, medos e neuroses.

No entanto, para ter maior conhecimento sobre o meu eu, necessito do outro. O outro é o meu espelho, só ele vê meus nós cegos, minhas zonas mortas e quanto mais espelhos eu me vejo mais aprofundo o autoconhecimento.

Conectar o outro é estar disponível e encontrar disponibilidade no outro. Nesse momento entra o processo de comunicação que irá muito além da palavra, mas de todos os códigos humanos e dimensões do ser humano. Essa riqueza do processo de comunicação humana: o olho, a voz, a mão, os silêncios, a respiração, os gestos, sua história é que constituem as milhares de mensagens subliminares.

O grande desafio de conectar-se ao outro e para que a verdadeira comunicação se estabeleça necessitamos fazer um exercício de transparência, autenticidade e de aceitação incondicional do outro.

Simples. Muito simples. Mas parece que a simplicidade é cada vez mais complexa para nós, pois temos dificuldade de entender e perceber a diferença entre o essencial e o fundamental em nossas vidas.

Impossível sermos autêntico e transparente com o outro? Não , especialmente se ao estabelecer a conexão ela seja acompanhada de afeto e humildade.


Maria Zeli S.Rodrigues – Consultora da e-saberes

Av. Rio Branco, 1400 - Sala 54
CEP: 95096-000
Caxias do Sul-RS
+55 (54) 3021.1148
+55 (54) 3021.6044
Eventos
Central de palestrantes
Newsletter
Cadastre-se e receba nossas novidades: